quinta-feira, 22 de julho de 2010

Inversão de Valores

Olá Povo,
Eu fico imaginando como deveria ser a vida na época da minha avó. Sem televisão, sem rádio, sem jornal. Começo achar que a informação é a maior coléra dos tempos modernos. Vou explicar. Antigamente, Pais castigavam seus filhos com palmadas e os colocavam de castigo sem brincar, nem por isso nossos pais deram para delinquentes. Sabia sobre um assassinato por carta ou pela boca de alguém, hoje se vê o assassinato ao vivo ou pela TV ou pela Internet. O que acontece é que todos tem acesso a informação quase que em tempo real. Ai eu pergunto: onde fica os valores nisso tudo? Quando eu tinha cinco anos, brincava na rua com meus amigos, assistia a desenhos animados. Hoje aos 34 anos, me desdobro para criar minha filha que tem cinco anos e um acesso a informação absurda. Hoje, tem psicológo infantil falando que não posso punir minha filha porque senão ela vai virar uma Karate kid e vai sair batendo em todos, os desenhos animados hoje ensinam as crianças a chamar pais de idiotas ou que a menina tem que namorar tal rapaz ou vestir tal roupa que é fashion. Ela não pode brincar na rua, pois pode ser atingida por uma bala perdida, ser assediada por um pedófilo. A vida está sendo tão banalizada que estão dando mais valor ao goleiro Bruno que mandou matar ou não uma ex-amante do que arrumar soluções para melhorar a vida do brasileiro. Outra inversão de valores aconteceu recentemente com o filho da atriz Cissa Guimarães que morreu atropelado num túnel, no Rio de Janeiro. Sabe de quem é a culpa? De todos. Dos Pms que não autuaram o carro por ter furado o bloqueio que interditava o túnel, do motorista que não deveria ter furado o Bloqueio e do menino, que acabou morrendo, que não deveria estar andando de skate num túnel que é passagem de carro, às duas horas da manhã. Será que a mãe sabia que seu filho estava infringindo a lei por andar naquele local? Mas uma coisa é certa alguém vai ter que pagar. Não importa quem. Infelizmente neste país os valores tão preservados por nossos avós como uma verdadeira herança de família está sendo jogado na lama, por causa de um sensacionalismo barato e por míseros pontos de audiência. O uma certeza que eu tenho é: Vou criar meus filhos de acordo com os meus preceitos respeitando as regras e os seres humanos e pedir a Grande Deusa Mãe que abençoe e proteja o caminho que eles forem percorrer.

Um comentário:

Spooky disse...

Sim, hoje há uma explosão de informações e uma tendência muito ruim a ser imediatismo, não podemos sequer sair de casa sem o celular, que quando pegamos ele tem inúmeras ligações e SMS, do tipo "cade você" sumiu".
Isso de certo modo adoece a nossa alma.